História

História e particularidades

A exemplo de tantos municípios brasileiros nascidos em meio à ocupação desbravada dos sertões, Córrego Fundo se confunde quanto a suas origens. A lenda fala de tropeiros do século XVIII em busca da Serra da Canastra. E de um escravo, cativo da lendária Dona Ana Cândida, afogado no mesmo córrego, criando mais uma referência à profundidade daquelas águas.

Os registros históricos também datam da segunda metade do século XVIII. As pesquisas indicam que o povoado foi fundado em 1777, por Domingos Antônio da Silveira. Estabelecido com a família em Formiga, desde 1767, o português requereu uma sesmaria a Luiz Diogo e fundou a Fazenda Córrego Fundo. No local, formou-se o povoado, que deu origem ao distrito e, posteriormente, ao município.

Documentos comprovam que em 1711, as terras onde hoje se localiza a Córrego Fundo, pertenciam à cidade de Ouro Preto. Em 1713, foram transferidas para São João Del Rey e logo após, em 1718, para o município de Tiradentes. A partir de 1789, o povoado passou a pertencer a Itapecerica. Por fim, em 1839, Córrego Fundo foi subordinado ao município de Formiga. No dia 1º de abril de 1949, o povoado foi elevado a distrito. A emancipação político-administrativa ocorreu quase meio século depois. Em 21 de dezembro de 1995, o distrito tornou-se município, após o plebiscito realizado em 23 de outubro do mesmo ano. Situado às margens da Rodovia MG-050, à altura do quilômetro 212, o município ocupa 101,75 Km2. Somente 10% dessa área é considerado perímetro urbano. A câmara municipal possui nove vereadores.

A industrialização constante é fator de construção e desenvolvimento de uma nova história do lugar. As grandes chaminés indicam os índices econômicos invejáveis e a indústria é responsável por aproximadamente setenta por cento da riqueza gerada no município. A economia baseia-se, principalmente, na queima e beneficiamento da pedra calcária, fazendo de Córrego Fundo, um dos principais polos no circuito da produção de cal, em Minas Gerais.

A atividade caieira movimenta a economia da cidade, há mais de cinquenta anos. Com ela, a pequena vila deixou de ser roça para tornar-se polo industrial. A industrialização de Córrego Fundo está diretamente ligada aos outros segmentos, formando uma rede de serviços e rendimentos. É o caso da mineração. Considerada a segunda maior fonte de economia do município, envolve também o comércio e a prestação de serviços. A agropecuária fica em terceiro lugar da economia, seguida pelos setores artesanal e têxtil.

Herança dos antepassados que produziam manualmente os próprios bens, o artesanato da cidade é rico e diversificado; e é uma das práticas culturais mais comuns do lugar. Abrange desde a produção de fubá e cachaça até a confecção de peças de vestuário e utensílios domésticos. A beleza e a qualidade dos produtos têm levado os artistas locais a se organizarem e buscarem novas formas de comercializar as peças. Apesar de não ser banhada pelo lago de Furnas, Córrego Fundo chama a atenção dos turistas pela diversidade natural e cultural. O passado ainda ecoa em pleno centro industrial e comercial da cidade. A produção de fubá artesanal é feita nos velhos moinhos de água. Outra atração é a Lagoa do Tatá. Construída há pelo menos um século, surge soberba, em pleno centro da cidade, nos fundos da antiga casa de Sebastião Bernardes de Castro.

 

Formação Administrativa

O distrito de Córrego Fundo foi criado pela Lei Estadual 336, de 27 de dezembro de 1948, subordinado ao município de Formiga.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Córrego Fundo, figura no município de Formiga, assim permanecendo em divisão territorial datada de 1993.

Após o plebiscito realizado em 23 de outubro de 1995, o distrito foi elevado à categoria de município com a denominação de Córrego Fundo, pela Lei Estadual 12.030, de 21 de dezembro de 1995, e desmembrado de Formiga.

Comemora-se o aniversário de Córrego Fundo aos 23 de outubro, data em que foi realizado o plebiscito que fundamentou a emancipação do distrito e elevação a município, instalado em 01 de janeiro de 1997.